energia solar residencial

Com os preços da energia subindo recentemente devido à falta de chuva, muitos consumidores estão recorrendo à energia solar na tentativa de reduzir seus custos de eletricidade. Além dos benefícios de bolso, a energia solar também é uma ótima opção para o país.

Energia Solar Residencial Vale a Pena se lembrarmos que o potencial de geração de energia solar no Brasil é enorme e pode reduzir em até 90% a conta de luz.

energia solar residencial

Conheça os principais benefícios da energia solar.

Primeiro coisa a Lembrar é que é bom para os bolsos

A energia solar pode reduzir significativamente as contas de eletricidade , investimentos  podem reduzir em até 90% a conta de energia. Os engenheiros dizem que o investimento se paga em cerca de cinco anos, e o sistema pode ser usado por 20 a 25 anos.

Muito bom para o planeta

Quando você gera eletricidade no telhado de sua casa, você não está queimando gás natural para gerar eletricidade. Você reduz a necessidade de uma hidrelétrica que inunda uma floresta ou a necessidade de queimar carvão ou gás natural para gerar energia a partir de uma Usina termelétrica. Então isso é uma forma muito boa de contribuir para a proteção do meio ambiente.

Porém um dos maiores desafios globais é gerar mais eletricidade e reduzir as emissões de gases de efeito estufa.  Porque a energia solar é uma solução nesse sentido. Quanto mais pessoas a adotam, mais energia o país produz e menos energia fóssil precisa usar para aquecer a água dos chuveiros.

energia solar residencial

Painéis Solares fotovoltaicos

A maior vantagem do uso de painéis fotovoltaicos é que parte da energia consumida pode ser “devolvida” à rede de energia fornecida pelas concessionárias locais.

Para “retornar” a energia à rede elétrica, além dos painéis solares, é necessário um inversor, já que a energia solar produz tensão CC, enquanto as tomadas domésticas usam energia CA.

No caso você conecta o sistema solar à rede da distribuidora que atende a cidade. Ou seja, instala o sistema no telhado e liga no mesmo disjuntor que a concessionária tem na sua casa. É o sistema mais barato, porque não depende de baterias para armazenar energia.

Tempo chuvoso e Nublado

A interligação de placas de circuito à rede de distribuição de energia também é uma solução para evitar quedas de energia em dias chuvosos, nublados ou mesmo à noite sem sol. Isso é como se o relógio do medidor de energia voltasse durante o dia e quando o consumo estivesse baixo, e então, à noite, quando não há sol, você vai usar a energia da hidrelétrica brasileira para fazer energia. Então o relógio avança.

No final do mês, se a energia fornecida durante o dia for igual ao período sem luz solar, é como se o relógio consumido pelo marcador estivesse zerado. Isso é oficialmente chamado de sistema de compensação de energia.

Na ausência de energia solar, mais energia é produzida durante o dia para compensar o uso à noite. É uma coisa interessante porque não requer baterias muito caras e poluentes para armazenamento.

bateria solar

Baterias

Geralmente, esses dispositivos operados por bateria são usados ​​em áreas remotas onde não há fornecimento de energia da companhia de energia. Este é o caso de algumas comunidades nas florestas do interior da Amazônia.

Podemos dizer que além de serem caras e ruins para o meio ambiente, essas baterias são como baterias de carros ou seja, elas se desgastam rapidamente e precisam ser substituídas a cada três ou quatro anos. Seu custo extra quase dobra o preço dos sistemas de captação e geração de energia.

energia solar

Como Funciona a Energia Solar

A energia solar é uma inovação tecnológica diferente de outras formas de geração de energia por ser um sistema eletrônico. É feito de uma pedra de silício , a substância mais abundante na Terra depois do oxigênio.

A crosta terrestre é feita de silício, que é o material usado nos painéis solares. Quando a luz do sol incide sobre ela, um elétron salta, eventualmente produzindo energia. Essa corrente elétrica sai do telhado e entra no equipamento, alimentando a casa, a industria, o comércio, enfim onde estiverem instaladas.

Sobre a legislação do Sistema Solar Fotovoltaico

A legislação brasileira permite quatro tipos de geração distribuída de energia.

  • A primeira é a geração da própria unidade consumidora, quando as pessoas a instalam no telhado da própria casa.
  • A segunda é chamada de autoconsumo remoto, onde uma pessoa possui, por exemplo, duas residências no mesmo estado. Ela pode colocar energia solar no telhado da casa, onde a energia gerada pode compensar o consumo de outras moradias.
  • A terceira são tipos de modelos de unidades de consumo múltiplo. É o caso dos apartamentos, que podem ter painéis na cobertura para abastecer as áreas comuns. Também é possível que os moradores dos apartamentos coloquem equipamentos na cobertura e compartilhem energia entre as unidades que investir.
  • A quarto é um modelo de geração de energia compartilhada, que, segundo especialistas, inclui “uma usina maior que as pessoas podem se unir para se beneficiar de contas de energia mais baixas”.

energia solar residencial

Sobre os custos dos equipamentos

O preço de um sistema de Energia Solar Residencial Vale a Pena dependendo de dois fatores principais.

A primeira é saber quanta energia a casa consome. Porém para saber isso, basta olhar nas faturas mensais emitidas pela concessionária de energia. O consumo é calculado com base em médias mensais. Gera-se mais eletricidade no verão e menos eletricidade no inverno. Porém, em um ano médio, esta pode gerar toda a energia dentro de casa.

Obs: Também depende de quanto sol há na área. No geral, o Brasil é muito ensolarado. Os lugares menos ensolarados do Brasil têm mais sol do que toda a Alemanha por exemplo , que é um dos líderes em utilização de energia solar. Então, se você mora em muitos lugares ensolarados, e seu sistema de geração de energia pode ser menor e não precisa de tantos placas.

O consumo típico de uma residência brasileira é de cerca de 10 kWh por dia. Isso normalmente temos cinco horas de sol intenso por dia. Tomando essa média como referência, então precisamos instalar um sistema solar de mais ou menos 2 kW no telhado da casa. Vai ocupar um pedacinho de área do telhado , e gerar energia para abastecer tudo em uma base média anual.

Em relação aos custo propriamente , os equipamentos variam de acordo com o câmbio em USD que flutua constantemente e hoje as maioria dos equipamentos são importados. Atualmente, o equipamento deve custar entre  2.200 a 2.800 dólares, mas após a instalação, a conta de luz pode ser reduzida ao valor mínimo cobrado pela concessionária. O investimento é reembolsado nos primeiros três a cinco anos, já a conta mínima de energia elétrica, por 20 anos, para manutenção da rede.

Os equipamentos devem ser instalados por empresa específica, pois é necessário registro no Conselho de Engenharia para atestar que a instalação é segura e atende às normas de segurança da concessionária de energia.

Sendo assim o primeiro passo é entrar em contato com a empresa de equipamentos de energia solar da sua cidade, que cresceu muito nos últimos anos. Existem milhares de empresas no Brasil. Peça um orçamento grátis. Eles instalam os equipamentos, entram em contato com o distribuidora, e o distribuidora verifica a instalação. Tudo funciona para que o sistema possa finalmente ser ligado. Isso tudo pode ser feito em média até 30 dias.

Em resumo Energia Solar Residencial Vale a Pena sim, pois tem um enorme custo/benefício para o consumidor.

energia solar vale a pena

energia solar